terça-feira, 26 de abril de 2016

Visita à 20|20 Editora #1 - Decisões editoriais

Na visita à 20|20 editora, muitas foram as questões colocadas às editoras presentes, nomeadamente como são tomadas as decisões editoriais, o que é tido em conta na decisão de manter ou não a capa original, o porquê de serem lançados tão poucos ebooks e que lançamentos podiam adiantar para este ano. Hoje falamos sobre as decisões editoriais.

As editoras Leonor Bragança e Catarina Martins à esquerda e à direita, respectivamente.
A directora editorial Ana Neves ao centro.

Uma das primeiras questões colocadas à equipa da 20|20 editora foi:
"Como são escolhidos os livros a lançar?"

A resposta foi dividida pelas duas editoras presentes: Leonor Bragança e Catarina Martins e pela directora editorial também no local: Ana Neves. Ficámos a saber que todos os anos há uma previsão de x livros a serem lançados pela editora, para 2016 serão cerca de 320 livros, que se subdividem depois pelas várias chancelas do grupo e, dentro de cada chancela, por géneros. Assim, podemos ter slots de x livros para regency, x para eróticos, x para romances históricos, etc. Estas slots são relativamente estanques porque é necessário haver um limite e há toda uma máquina financeira por detrás de cada lançamento mas, algumas vezes, é possível incluir mais um ou outro livro que esteja a fazer furor internacionalmente, ora adicionando uma slot, ora retirando livros anteriormente previstos para serem lançados.

Imagem gentilmente cedida pelo GLA
As novidades editoriais chegam às editoras de várias fontes e depois estas lêem os livros ou as sinopses e primeiras páginas (nem sempre lhes chegam os livros completos) e depois decidem se o livro se enquadra na chancela e dentro desta, num género literário que publicam. Para além disso, para a decisão de publicar um livro, as editoras precisam de sentir que, dentro do género em que se insere, aquele livro tem algo de único, algo que faz dele diferente dos outros, a potencialidade de venda do mesmo e também se é um autor que escreveu/ vai escrever mais pois querem construir um autor e não publicar um único livro.

As novidades chegam-lhes também através de feiras literárias como a de Londres ou a maior: Frankfurt, em que estão presentes e em que têm reuniões contínuas de 30 minutos cada - o chamado speed-publishing - pois rapidamente têm de reunir informação sobre um livro e, muitas vezes, de fazer logo uma oferta por ele. As fontes das editoras incluem ainda parceiros internacionais, outras editoras internacionais com quem mantêm contactos frequentes e também agentes literários.


Depois de tomada a decisão de que querem determinado livro, há que fazer uma oferta que pode ou não incluir um valor de "avanço" à cabeça, um valor que não é recuperado mesmo que o livro não venha a vender. Para se ganhar os direitos de um livro, é importante o valor que se oferece por ele, se inclui ou não um "avanço" e se a oferta é feita apenas por esse livro ou se também inclui o seguinte ou até toda a trilogia caso sejam 3 livros. Todos estes elementos entram na equação e é depois tomada uma decisão. Por exemplo, o livro "A Rapariga no Combóio", o livro mais vendido em Portugal em 2015, da estreante Paula Hawkins, foi comprado já com os direitos também para o 2º livro. Neste momento, têm pelo menos uma oferta por um livro em que estão mais 2 editoras portuguesas.

Para além destes contactos internacionais, as editoras estão também bastante atentas à rede social Goodreads, às vendas na Amazon e também ao que está a fazer furor quer no reino Unido, quer nos EUA, Brasil e Espanha mas sempre tendo em conta o que se adequa ou não ao mercado nacional. Para além disso, depois há o lado de comunicação dos livros. Por exemplo "A Rapariga no Combóio" saiu um meses antes do previsto porque estava a fazer furor no Reino Unido... mas para isso há toda uma máquina que é necessário colocar em marcha e que leva o seu tempo: escolha, negociação de direitos, escolha da capa/ design, tradução, revisão, paginação, marketing e distribuição.

Outros textos sobre a visita:

4 comentários:

  1. Olá,
    Gostei muito de ler o que escreveste.
    Obrigada por trazeres esta bocadinho para quem não teve oportunidade de estar presente! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada! É um prazer ;)

      Obrigada eu por teres passado no meu cantinho. Bjs

      Eliminar
    2. Ia dizer o mesmo. Foi um post super interessante ;)

      Eliminar